Silicone nos seios: local da prótese pode alcançar diferentes resultados

O primeiro pensamento de uma paciente que opta por colocar silicone nos seios é sobre tamanho e formato da prótese. Este detalhe, porém, deve ser pensado com cautela, pois influencia, e muito, no resultado final. Dentre as opções atuais, temos a técnica ema prótese pode ser colocada em dois planos ou seja, metade da prótese fica abaixo do músculo e a outra metade acima (subglandular e submuscular), conhecida como Dual Plane.

Atualmente, boa parte das cirurgias para a colocação de silicone nos seios, no mundo, são realizadas com essa técnica, que tem como uma de suas principais vantagens o fato de que mesmo com o passar dos anos, as próteses permanecem quase que imperceptíveis.

A quantidade de tecido mamário apresentada pela paciente é a característica principal analisada na hora de definir onde será colocada a prótese. O implante subglandular, por exemplo, é indicado para mulheres que possuem tecido mamário para cobrir a prótese, ou para as que desejam ter um colo mais marcado. Já a colocação submuscular é mais indicada para pacientes que apresentam pouca glândula mamária ou gordura.

Por fim, além de todos os detalhes sobre tamanho, local de colocação etc, é indispensável olhar para a qualidade e certificação das próteses usadas. Seu cirurgião plástico deve optar por próteses que ofereçam maior longevidade, menor risco de rupturas e dobras, já que hoje as opções não necessitam mais de troca em determinado período de tempo.

Vale ressaltar, também, que um cirurgião plástico qualificado deve fazer parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Não coloque sua saúde em risco, afinal, ela é o seu maior bem. Com uma pesquisa rápida você garante amparo de um especialista. Caso queira saber mais sobre a colocação de silicone nos seios ou outra cirurgia plástica do seu interesse, clique aqui e agende seu horário!

Vamos agendar uma avaliação?
Olá!
Fale conosco e vamos agendar uma avaliação.
Powered by