Mamoplastia ou Mastopexia: Qual é a mais indicada?

mamoplastia

Ambos os procedimentos são muito populares e, por isso, muitas pessoas têm dúvidas sobre os resultados de cada uma. Trata-se de cirurgias realizadas na região das mamas, porém, diferem na indicação dos casos.

A mamoplastia é uma das cirurgias mais realizadas no Brasil e pode ser de aumento, de redução ou de reconstrução. Sua maior contribuição é para modificar o volume dos seios. Pode-se aumentar, com a inserção de implantes de silicone, e diminuir, com a retirada de tecido mamário e pele na região.

Tanto o aumento quanto a redução dos seios devem ser avaliados com o médico, que vai analisar a proporção, conforme sua estrutura do tórax, adequando a expectativa do paciente.

A melhor forma da colocação da prótese será decidido pelo médico, mas pode ocorrer pela aréola, pela axila ou com a realização de um pequeno corte na parte de baixo do seio. Já a redução ocorre com a retirada do excesso de pele ou tecido, que resulta, geralmente, em uma cicatriz no formato de “T” invertido, que começa na aréola e termina na base inferior do seio.

A mastopexia é uma cirurgia que visa à correção da flacidez na pele, que pode ocorrer devido a mudanças de peso, gravidez ou com a ação natural do tempo. Interfere diretamente no formato dos seios, fazendo um efeito de lifting, ou seja, o cirurgião vai levantar a mama.

Há casos em que é indicada a colocação de prótese mamária para o preenchimento do local, para que, assim, devolva-se o aspecto de firmeza. Outros casos, o médico fará uma incisão para retirar o excesso e pele e reposicionar o seio, dando um aspecto mais simétrico.

Para o sucesso de qualquer cirurgia alguns fatores são importantes, dentre eles a realização de exames pré-cirúrgicos e a recuperação pós-operatório. Em ambos os casos, após a cirurgia, é necessário o repouso absoluto e alguns cuidados, tais como:

  1. A utilização de sutiã cirúrgico, para redução de edemas na região e remodelar a mama, por 30 dias;
  2. No início, a movimentação dos braços ficará limitada. Então, por aproximadamente duas semanas, a paciente não deve elevar os braços acima dos ombros;
  3. Algumas medicações serão indicadas, como anti-inflamatórios, antibiótico e pomadas para melhorar a cicatrização do local;
  4. Durante o período de cicatrização será necessário que o paciente durma de barriga para cima;
  5. Os curativos devem ser trocados com cuidado, para evitar infecção, sempre fazendo a higienização correta, utilizando água e sabonete neutro.

Vamos agendar uma avaliação?
Olá!
Fale conosco e vamos agendar uma avaliação.
Powered by